Mais uma linda Ciranda está editada no ARTE E POESIA!!!

Agradeço a participação de todos os queridos poetas,
que discorreram sobre o tema maravilhosamente.
Meu carinho especial ao querido poeta MARCIAL SALAVERRY,
que deu início a esta linda Ciranda, ao escrever
seu poema ..."TREM DA POESIA"

Para apreciação de todos amigos e poetas...eis a

CIRANDA TREM DA POESIA...

PARABÉNS POETAS!!!


No final da página,retirem o Selo de Participação.


Com carinho....sempre!!!
Teka Nascimento.

 

01-Marcial Salaverry
02-Mifori
03-Iza Mota

04-Marici Bross
05-Adelia Mateus
06-Tânia Sueli Oliveira

07-Fatima Moreira
08-Cecilia Rodrigues
09-Naidaterra

10-faffi/ Silvia Giovatto
11-Cibele Teixeira
12-Virgínia Maria
Estrela Azul.

13-Helena Luna
14-Maria Thereza Neves
15-Penhah Castro

16-Rosa Magaly Guimarães Lucas
- Eire
17-S.Bernardelli
18-Clara da Costa

19-Tarcísio R. Costa
20-Antonio Cícero da Silva
21-Wilson Rosa da Fonseca

22-Marilda de Almeida
23-Ilze Soares
24-Humberto - Poeta

25-Mário Osny Rosa
26-Augusta Schimidt
27-Thais Arrighi

28- “A Poetisa dos Ventos”
Deth Haak
29-Vera Hernandez
30-Joaquim Sustelo

31-Suzette Duarte
32-Sueli do Espírito Santo
33-Maria Loussa

34-Ilka Bosse
Bailarina das Letras
35-Luíza Soares Benício de Moraes.
36-Maria Regina Moura Ribeiro

37-Susana Petraglia Kovalczuk
38-Lúcia-Lms
39-Maurélio Machado

40- José Ernesto Ferraresso
41-Lucia Amberget.
42-JRonaldo-JR

43-Sérgio Diniz Barros Guedes
44-Gislaine Canales

45-Guida Linhares
46-Analuz Sangiorge

 

 

01-TREM DA POESIA
Marcial Salaverry

O trem da poesia,
é trem que tem todo dia...
Nele quero permanecer,
sem jamais pensar em descer...
Descer deste trem...
Um trem bão destes...
Nem pensar sequer,
aqui ficar, é o que se quer...
Tem amizade, tem carinho,
e não descarrila no caminho...
Num trem assim,
quero viajar até o fim...
Vamos passeando,
a paisagem poetal apreciando...
Gente bonita, gente de talento...
O trem vai devagar, tá...lento...
Prá que pressa?
Com prazer ninguém se apressa...
Vamos viajando,
e com prazer nos deleitando...
A cada estação,
um beijo no coração...
Poetando com emoção...
-Santos 03/06/2007-

02-NO TREM DA VIDA
Mifori

Sentando-se a sua frente
em posição confortável,
um jovem lindo e atraente,
deu seu olhar agradável.

Deixou claro num repente
não queria ser afável.
O trem, ia velozmente,
estava desconfortável.

Sonhou afetuosamente.
Viu-se aos beijos em seus braços.
Sacudida gentilmente,
acordou sem seus abraços.

No ombro dele recostada,
dormira tranqüilamente.
Mas, soltou-se embaraçada,
pelo sonho... tão somente?...

Chegamos, ele falou.
Disse-lhe adeus e sorriu.
na estação ela chorou.
Sua atitude a feriu.

03-Viagem de trem
Iza Mota

Minha passagem, fui comprar
para neste trem embarcar.
Esta oportunidade não
posso deixar passar...
Entre amigos quero viajar
e lindos poemas compartilhar.
No vagão da prosa...
Vamos prosear
No vagão dos versos...
Vamos versejar
No vagão dos contos...
Vamos narrar
toda felicidade que sentimos
de neste trem embarcar
para de amor e paz falar.
Uma viagem de infinita beleza
que nos cativa
no vai-vem da locomotiva.
Quem neste trem embarca
não quer mais descer...
A cada estação só se ver crescer
os versos a florescer

04-VIAGEM DE TREM
(Marici Bross)

Quantos amores
Quantas paixões
Numa viagem de trem

Tempos idos
Nunca esquecidos
Uma gostosa sensação
Nunca mais esquecida.

Tempos de alegria,
Tempos de amor
Cheios de tesão
Numa viagem de trem

Como era bom,
Mas são recordações
Dum tempo nunca esquecido,
E que na lembrança
Ficaram com emoção
-SP-24-03-04 10:10h.-

05-Trem da poesia
Adelia Mateus

Viajando algumas vezes neste trem
encontro amor...
carinho...
amizade...
que conquistou meu coração.
Quero permanecer lentamente,
aprendendo e conversando
com cada passageiro que chega,
deixando o meu carinho
a cada estação que passar
o trem da poesia.
-RJ - 04/06/2007-

06-EU E A POESIA
Tânia Sueli Oliveira

Eu vivo sonhando acordada...
Logo vou imaginando, escrevendo.
Na poesia coloco meus sonhos, desejos,
meus sentimentos, as minhas emoções.
Vivo a poesia do meu dia-a-dia , sonhos...

Dormindo , sonho em lugares lindos.
Acordo e olho o céu, a paisagem...
Fico assim a fitar o meu dia .
Levanto calmamente e vou à luta.
Sou uma pessoa comum, mas diferente
porque acredito em sonhos, em fantasias,
que realizo em minhas poesias.
Eu e a poesia somos cúmplices !!!
-Marília-SP-

07-EU TAMBÉM QUERO IR
Fatima Moreira

Esse trem eu não vou perder,
nesse trem eu também quero ir.
Nesse doce balançar,
Dá até para sonhar...
Não preocupar com a hora de voltar,
nem saber para onde vou...
O trem anda devagar...
e dá para apreciar
as maravilhas da natureza,
o verde das árvores, os pássaros, as flores.
Dá até para apreciar a beleza,
de um lindo pôr do sol.
E com certeza nessa viagem,
não vão faltar amigos,
para juntos cantar.
E muita poesia,
para espalhar alegria
por onde esse trem passar.
Vou sem pretensão, sem vaidade,
Com muito amor para ofertar,
pois sei que a minha felicidade,
está nesse trem a me esperar...

08-VIAJO-TE POESIA
(Poema para juntar ao "Trem da Poesia"
de Marcial Salaverry
Cecilia Rodrigues

Floresce a flor do campo...
Desabrocha rosa em botão
Tange-me toda esta alquimia
De transformar em poesia
Breves momentos de emoção

Vislumbro tênue fantasia
Extraio momentos breves
De toda a minha indolência
Descrevo na tua inocência
Os sonhos que me embebes

Viajo-te em meu sonho
Embarco no teu lindo trem
Escolho a melhor classe
Encontro quem me abrace
Dou-lhe a cor que me convém

Neste trem da Poesia
Quero o meu lugar também
Nesta Imperiosa viagem
No idílio dessa paisagem
Etilizar-me também

09-EIS A MINHA PASSAGEM
Naidaterra

Quisera ter de você,
o mesmo dom que te inflama...
Quisera eu ter de você,
um pouco deste fogo, rubra chama...
Quisera ser tua musa, tua canção
e dona do seu coração...
Quisera fazer moradia,
em algum vagão deste trem,
ser tua poesia, bem que eu podia...
Seria eu felicidade e todo esse amor
que nos teus olhos leio,
seria eternamente meu...
Sem paradas e sem desembarques,
essencialmente, nós dois...

10-Trem da Poesia
faffi/ Silvia Giovatto

O trem da poesia fez parada na estação do amor,
e lá vou eu embarcando nessa viagem encantada,
trazendo comigo poemas e cartas de amor.
Vagarosamente, o trem apitando deixou a estação.
Como não podia deixar de ser , fui me movimento
queria poetas conhecer....
No primeiro vagão vejam quem encontrei,
o poeta do amor, Marcial Salaverry,
olá disse eu, ele prontamente respondeu
olá faffi, senta um pouquinho aqui...
com um sorriso maroto fui passando
e respondi, volto daqui a pouco.
Logo a sua frente, bem pertinho de um jovem
lindo e atraente estava sentada a poeta Mifori,
que sorriu e me acenou.
Mudando de vagão fiquei cara a cara
com a poetisa Iza Mota...
como estávamos no vagão da prosa,
a poetisa educadamente me convidou
para sentar e com ela prosear...
No meio da nossa prosa...
passou por nós com seu jeitinho de menina arteira
a poetisa Marici Bross.
-Ola, disse eu, você já vai descer?
-Não faffi, só vou desembarcar na última estação.
-Que bom, vou ter tempo para um aperto de mão.
Logo em seguida quando o trem já estava de partida
apareceu a poetisa Adélia Matheus, falando
de prosa e poesia, rapidinho conquistou meu coração.
Alguém no cantinho sonhava acordada...
-Quem é perguntei, Iza prontamente respondeu:
- é a nossa poetisa iluminada... Tânia Sueli de Oliveira.
Ahhhh, maravilhosa! disse eu.
O trem já apitava para a próxima parada, quando
na minha frente apareceu...adivinhem quem?
Fátima Moreira, e foi logo falando...
- Esse trem eu não vou perder,
quero poetar nesse doce balançar.
-Obaaaa, eu também!
Senti no ar um aroma de flores,
quando por nós passou Cecília Rodriques
segurando um buquê de rosas nas mãos...
Gentilmente, nos ofereceu um botão.
Pedi licença a Iza...e me encaminhei para último vagão,
lá estava a poetisa Naida Terra, querendo ser poesia de alguém..
Sorri animada, pois era ela quem eu procurava.
-Oi Naida! posso ficar por aqui?
-Claro faffi, fique a vontade, você é minha convidada.
e foi ali que eu me ajeitei até chegar ao desembarque.
Que viagem maravilhosa!

11-O Trem da Poesia
Cibele Teixeira

O trem da poesia corre pela vida
levando sonhos, frustrações, carências.
Em cada verso uma etapa percorrida,
em cada rima, presenças... ausências...

Embarcando nesse trem, a emoção atua,
a alma fica leve, o coração flutua.
Ao olhar para ele, uma pergunta me vem:
quem embarca já é poeta ou vira poeta no trem?

12-ESTOU EMBARCANDO NESTE TREM...
Virgínia Maria da C.L. M dos Santos
Estrela Azul.

Embarco nesta sua viagem de trem,
não importa quem vai nela,
nem importa quem nela vem,
se as minhas saudades ficam,
ou se elas querem vir também!
Preciso aceitar todos riscos,
colorir a vida com rabiscos,
chorar até, se caso for preciso,
mas sorrir o meu melhor sorriso!
Quero declamar apaixonada,
jogando mil poesias pela janela,
cobrir meus vales e montanhas,
que por ventura, passarem por ela!
Soprar o amor nas ventanias,
sonhar com as coloridas fantasias,
ouvindo o apitar suave da vida,
neste doce trem das alegrias!

SP - 15/06/2007-

13-POESIA E FANTASIA
Helena Luna

No trem da poesia
eu embarco decidida
sem, sequer, olhar pra trás.
Na amplidão dos espaços
percorro lugares diversos,
e os pensamentos – dispersos,
voam soltos livremente,
sem algemas, sem correntes,
pra um outro mundo mais belo

Poesia e fantasia
andam juntas, de mãos dadas.
Foram elas que criaram
as mais lindas histórias de fadas.

14-TRILHAS DO POEMA
Maria Thereza Neves


das mãos, as carícias
da alma , a poesia
transpondo retinas
absorvendo paisagens
reflexos que dela somam

no corpo, o ardor
um pouco de mim
nada além de pegadas
nas trilhas de um poema
a sinfonia da vida.
28/05/06

15-O TREM DA POESIA CHEGOU...
by Penhah Castro

Que alegria! Que alegria!
Chegou na Estação
O Trem da Poesia.....
Trouxe muita emoção
porque poesia verdadeira
só se faz com o coração...
Trouxe a Felicidade
que alegre cantava
que a todos se oferecia
com humildade e galhardia...
Trouxe a Esperança
uma grande alimento
para os que dela se alimentam...
Fortificando a Fé....
Trouxe a Saudade
que estrutura o passado
fazendo um trampolim
para o presente saudável....
Trouxe também a Tristeza,
o Medo, a Indiferença...
Trouxe a ira para aqueles
que não conhecem o perdão....

Poetas amigos e queridos
venham a Estação
O Trem do Amor vai chegar
e, muita coisa vai trazer
para enfeitar o seu poetar.....

16-TREM DA POESIA
Rosa Magaly Guimarães Lucas
- Eire

Trem da Poesia tem Rondel, Trovinha,
Pantum, Soneto, tem até Cordel...
Tem o gostinho doce igual ao mel,
Pé-de-Moleque, e também Cocadinha.

O tempo voa a se ler o Poetinha,
Camões, Florbella, e a se escutar Noel...
Tem muito lápis e muito papel,
Tem desafio e tem até quadrinha...

Palavras lindas é o que mais se escuta...
Beijos e abraços o que mais se vê...
Marcial Sallaverry a tudo escuta...

De vez em quando um grito assim: Manhêêê...
Pra se sentar alguns fazem permuta,
E a novidade? É o meu caxinguelê!
Jacaraípe, Serra, Espírito Santo, 09/07/2007.

17-Estação Poesia...
S.Bernardelli


Com simples roupagens,eles descem do trem da poesia hospedando-se em cada coração que encontrar...
São poesias sinceras,as mais bonitas são levadas por estações a afora...
Vem com a doçura,com paisagens de infinita ternura...
Traz o brilho em cada olhos,mesmo daqueles quando às vezes desliza a tristeza...

Trem da Poesia...
Onde são repartidos sorrisos,amor e ternura.
São simplesmente poetas,que no coração reside amor e que a imaginação é feita de sonhos...
Somos a sensibilidade...
Somos nos os poetas que viaja e desembarca...
Nessa locomotiva chamada...
Trem da poesia...
10/07/02007

18-TÔ NESTE TREM!!!
Clara da Costa

Cheguei esbaforida,
correndo prá não perder
esta viagem no
Trem da Poesia...
Andar de trem é uma alegria,
e neste trem
não posso longe ficar...
O maquinista Marcial saudar...
e com meus amigos , poetar e abraçar.
Poetar amores...
desejos...
alegrias...
tristezas...
Daqui não quero mais sair...
porque embarquei nessa viagem
sem fim,...
No Trem da Poesia
Pipa/RN
10.07.07

19-O TREM DA POESIA
Tarcísio R. Costa

O Trem da Poesia parte
Da Estação da Amizade,
Segue pelas vias da incerteza,
Anoitece na Estação do Amor,
Repousa na cidade da Tranqüilidade
E segue para a Estação da Felicidade
E assim vai o Trem da Poesia,
Pelo mundo mágico da fantasia,
Em busca da verdade.

20-VIAGEM DE TREM
Antonio Cícero da Silva

Fui viajar de trem
Enquanto lia poesias
E nem olhava para ninguém
Mas alguém me assistia.

Quando eu menos esperava
Alguém me inquiriu
E versos alto ele aclamava
E assim me seduziu.

Era um trem de poetas
Um transporte da alegria
Lugar alegre de poesias
Com realidade e fantasia.

O trem da poesia
Muito passou a brilhar
E contente eu assistia
Quando passei a declamar...

21-" Viagem Inesquecível"
Wilson Rosa da Fonseca

Vagam em meus versos, velhos vagões,
De uma antiga estação chamada Central,
Badalos de sino, e uma voz chamando...
Embarquem depressa! O trem vai partir!
Foi de encantamento e de pura emoção,
Viajar neste trem, em tão belo vagão,
Viajei...viajei por ferrovias encantadas,
Por entre estrelas brilhantes do infinito,
Passei por montanhas, pradarias e bosques
Atravessei o arco-íris de trilhos coloridos,
Parei em uma estação, que parecia de esqui,
Era tudo muito branco, uma beleza sem igual
Anjos tocando harpas em nossa homenagem,
Aumentou a emoção, quando pela janela avistei,
Num banco da praça, sentados lado a lado,
Érico Veríssimo, e Mário Quintana conversavam.
Que viagem inesquecível eu pude realizar...
Quando vi o trem apitar para a viagem continuar.
Alguns iram duvidar, outros que sou um sonhador,
Dirão que sou desvairado, fora da minha razão...
Sê assim pensarem, paciência! Não sou o único!
Há tantos que como eu, viajaram neste trem...
Nesta viagem infinda! Todos que estavam comigo,
Conheceram tudo isto ou quem sabe muito mais!
Em nosso trem da Poesia, Só viajam os poetas.

Obs. Homenagem a Casa do Poeta Brasileiro
Cassino-Rio Grande, que funciona em um vagão
de trem, na antiga Estação Ferroviária de Rio Grande/RS
-Rio Grande, 06/02/2006-

22-Viajando no trem azul
Marilda de Almeida

Em meus sonhos de criança, imaginava que os trens fossem azuis,
da cor do céu, que dentro dele fosse igual a uma casa,
mas na verdade nunca soube como eram.
Viajei por muitos e muitos anos nesse trem azul, fantasiei,
os passageiros, meu lugar dentro desse trem, onde eu nunca estava,
pois ficava indo de um lado para o outro, de janela em janela,
para observar a relva, ouvir suar o apito com maior intensidade
e ver subir aquela fumaça escura,
que para mim, era ela que subia e tornava azul o céu,
conversava com uns e outros, e a viagem era sempre infinita.
Porém, só viajei em sonhos, cresci e cada vez que escuto o apito de um trem,
logo digo lá vem meu trem azul,
quando estava na faculdade, a linha férrea era do outro lado da rua,
ainda é, quando escutava o barulho dele não conseguia me conter,
minha sala dava para a rua,
ficava olhando pelas vidraças e as vezes até acenava para as pessoas,
e muitos até retribuíam, meus professores riam da minha criancice.
O meu trem azul continuou a fazer parte da minha vida,
meu mundo era tão pequeno e sem noção de distância e limites,
que achava que podia ir a qualquer parte do mundo no meu trem azul.
E através dos meus versos, hoje viajo para onde quero.
Hoje o meu trem azul, são meus sonhos que realizo quando
posso expressá-los através dos meus sentimentos,
das amizades e dos amores.
Ele me leva para onde eu desejar estar,
pára em muitas estações, passa por momentos de alegrias,
dores, decepções, mas quando toca o apito,
deixa tudo para trás e silente torna a seguir
seu caminho sobre os trilhos desta vida.
Colori de azul meu trem, meus sonhos, minha vida,
com a cor do amor, do azul da cor do céu e com o brilho das estrelas,
enfeitei cada pedacinho do meu caminho trilhado, viajando no trem azul.
De onde jamais quero descer, para não perder os encantos dos meus sonhos de criança.
Sorocaba / SP

23-TREM DA VIDA
Ilze Soares

Vou neste trem embarcar.
Sei que existem belos sonhos
e muita felicidade
no caminho!
Ele leva pessoas queridas,
também quero nele viajar.
Vamos todos poetando,
colhendo alegria,
em forma de pura energia,
transmitida ela amizade.
No trem da vida quero embarcar
e me deixar levar
a algum lugar onde possa encontrar,
o amor que vai me encantar.
Com licença,vou pegar o trem,
não quero perder esta viagem.
Vem comigo você também!

24-O Trem da Poesia
(Humberto - Poeta)

Bem antes que a porta cerre,
a minha passagem marco
e no trem do Salaverry
com meu amor eu embarco.

Bem juntinhos eu e ela
começamos a viagem;
há um cinema na janela
que vai filmando a paisagem!

E mais tarde ao restaurante
eu a levo pela mão
comer algo estimulante
para o corpo e o coração.

Até num trem bem simplório
há momentos de esplendor,
pois no vagão-dormitório
recrudesce o nosso amor!

Para o casal que se afina
que se ama e se quer bem,
pro amor não virar rotina,
como é bom viajar de trem!

25-TREM DA POESIA
Mário Osny Rosa

Nesse trem da poesia
Numa viagem sem fim.
Embarco em cantoria
Num vagão camarim.

Visitar a minha amada
Num belo final de semana.
Lá na zona da mata
No amor que nos irmana.

Embarca numa Maria Fumaça
Com terno de linho branco.
A fagulha de carvão ameaça.

Com medo de ele queimar
Com todo aquele calor
Com janela fechada ficar.
São José/SC, 17 de agosto de 2.007.

26-Doce lembrança
Augusta Schimidt

Montanha monumental
Ornada com trilhos qual pedestal
Leva o trem por dentro das matas
Que vai olhando belas cascatas
Iluminando o espaço
Em trajetória ondulante

E enquanto passa altivo
Desperta a natureza
Ostentando sua beleza
Com seu silvo alentador

Pelo ar, pelos rochedos
Com aqueles apitos ledos
Causa risos,
Traz calor...

Doce lembrança
De um passado feliz
Quando as ferrovias eram alento
Para os lares e seu sustento
Onde não havia um só rebento
Chorando a fome e a miséria

Pelos sertões ia o trem
Levando alimentos
Trazendo suprimentos
Carregando a esperança

Hoje,
Já não existem mais
Já não se vê mais o trem
Fazendo a alegria de alguém.

Ferrovias abandonadas
Restou apenas a saudade
De um passado que foi vida.
Campinas/14/07/07

27-O TREM DA POESIA
Thais Arrighi

Vem chegando o trem da poesia
Vamos agora embarcar!
E...Com muita alegria
Vamos nele viajar...
Rumo a uma viagem encantada
Em busca de quase nada
Ou tudo se buscarmos o amor!
É um trem encantado
Pois nele só viaja
Um eterno sonhador...
Que escreve em verso e prosa
Palavras apaixonadas
Emocionadas...Verdadeiras
Para o seu grande amor...
Sob o cantarolar de uma estrela
Ou ao nascer uma flor!
Pois palavras são sagradas
São sonhos nunca sonhados
Que viajam no trem da poesia
Frias ou quentes
Carinhosas ou carentes
Mas são palavras de amor!

Santana de Parnaiba-Tamboré
Agosto-2007

28-No Trem da Poesia.
“A Poetisa dos Ventos”
Deth Haak

De certo cansado espero
De pé na estação
Busco no trilho esmero
Pra viajar na emoção.

Recordo o trem já passado
O Poeta e o mesmo vagão
Sonhando verso recitado
Vindo do seu coração.

Um poema amargurado
Composto na desilusão
Dos dias que não foste amado
E eu, da poesia fiz a canção.

Que hoje recordo assoviando
Ao mesmo trem na estação
Sem ti seus versos rimando
Sou trilho dormente e vagão!

Lá vem o trem apitando
Volto a mim pra embarcar
Minha alma segue vagando
Nesta visagem de amar...

29-TREM DO AMOR
VERA Hernandez

Vou nesse trem também....
Mas sem passagem de volta.
Vou ficar na estação do amor.
Na estação onde fica a bondade.
A fé.
A alegria.
A felicidade.
A união.
Não vou mais voltar.
Minha passagem é só de ida...
Não volto nunca mais.
Nesse trem da poesia,
Vou desembarcar ...
e com meu amor
vou ficar!
Trem da poesia
Trem do amor
Amado trem....
Bendito sejas.
Vou sentir o vento nos cabelos.
Vou dançar ao som da viola.
Vou cantar em poesia...
Até chegar na minha estação.
Estação do amor.
Que felizes vamos ser!
TREM DO AMOR!
TREM DA POESIA!
AH!
Bendito trem!
Loucuras de mim!

30-O COMBOIO DA POESIA
Joaquim Sustelo

Viajo no comboio da poesia
Sem pressa, desbravando monte ou vale
Paisagens que me encantam todo o dia
E fazem com que as cante e não me cale

É um comboio de arte, de magia
Pra sonhos não há outro que me embale
Alguns lhe chamarão da utopia
Mas sem saber, um sonho, a que equivale...

De portas e janelas sempre abertas
Aceita quem vier nas descobertas
De trilhos a levar à felicidade

Reparem como segue... é atraente!
Convive em alegria toda a gente
Não há regras de preço nem de idade!
-Portugal-

31-TREM DA POESIA
Suzette Duarte

Embarquei no vosso trem
Em Portugal é combóio;
Sentei-me no banco bem,
Para me servir de apoio.

Fiz um poema nas estrelas
Um pedido aos altos céus:
Através das vastas janelas,
Posso ver os Europeus!

E neste trem da poesia
Eu, vi o poeta compor;
Só gracejou de ironia,
Pensando ter mais valor.

O poeta é mesmo assim.
Inventa no coração,
Cabe a ele dar o fim,
Escrito p'la sua mão!!!

32-TREM DA POESIA
Sueli do Espírito Santo

Todos os dias, a mesma hora
antes que o sol vá se embora
no colorido trem, ele embarca
da janela...uma bela paisagem
deslumbra toda a sua viagem
fascinado tudo o que vê abarca

Na beleza do seu próprio mundo
viaja fundo lá no seu eu profundo
e encontra-se com a pura fantasia
na fantasia a sua alma se ilumina
iluminada a inspiração se germina
versos nascem no trem da poesia

33-Trem da Poesia
Maria Loussa

No trem da poesia tenho um lugar
Viajo seguro sem preocupar
No vagão de prosas
Vou prosear e narrar.
Mal começamos a viagem
Pediram-me revisão de passagem
Eu disse: Não tenho
Estou poetando e sigo encantada
Com a beleza dessa estrada.

Sou beleza
Sou romance
Estou versejando
Aproveitando a minha chance.

Com licença,
Aqui vou descer
Meu amor me espera
Não o posso perder.

Em outro trem seguimos viagem
Muitas estações, lugares lindos
Afinal, para onde estamos indo?
Essa viagem é de rara beleza
E sempre incentiva
Através da janela da locomotiva
Vamos contemplando a natureza.

Raramente o poeta
Desse transporte quer descer
Pois à medida que viaja
Em cada estação vê-se crescendo
E os versos florescendo.

34-TREM DA POESIA
Ilka Bosse
Bailarina das Letras

Neste trem da poesia
Embarco com alegria
Cada estação uma emoção
Cada parada uma nova sensação

Cada colega de viagem
Adquire seu bilhete da passagem
Vê-se semblantes contentes
Outros apenas diferentes...

Nada atrapalha a euforia
Mesmo que seja apenas fantasia
Acenos de brancos lenços
Vê-se outros acenos tensos...

Meu aceno é de rosa vermelha na mão
Acelerado está meu coração
Pois deixei triste nesta partida...
O meu amor, por tratar-se de uma despedida
Blumenau - SC - Brasil

35-O trem da Poesia
Luíza Soares Benício de Moraes.

Que beleza de paisagem
Vê-se da janela do trem!
Embora muito ligeiro,
Ou mesmo lento alguns...
O trem nos leva a sonhar
Com um tempo que já se foi
Embora isso até nos faça triste
Pois como meio de transporte é bem mais seguro
Mais forte, pode ser bem mais rápido.
E BEM MAIS ECONÔMICO
Inclusive para o País!
Nele pode-se LER, ESCREVER,
E quem sabe POETAR!
Poeta é amigo do trem!

Recife-PE
17.07.2007

36-O trem do amor...
Maria Regina Moura Ribeiro
São Paulo, 18 de agosto de 2007
(Ciranda Trem da Poesia -
Marcial Salaverry e Teka Nascimento)

Lá vem o trem do amor,
ouço o seu som de longe a me chamar...
Lá vem meu salvador,
ele me levará para longe da dor.
A passagem de ida vou comprar,
para cá eu nunca mais irei voltar.
Esta viagem compartilharei,
novos amigos conhecerei
e novas alegrias viverei.

37-O TREM DA POESIA
Susana Petraglia Kovalczuk

O trem da poesia vai cantando
Nos trilhos de filigranas encantados
De arabescos sutis vai encantando
Rimas, versos soltos e encadeados.

E lá vai entre brumas e sol o nosso trem
Levando jóias. Os poetas, e suas poesias
E em todas as estações embarca alguém
Para viajar no trem de amores e fantasias

Estas viagens de encantos não se esquecem
Pois os passageiros há séculos versam a vida
Dos poetas, das poesias que permanecem
Inesquecíveis, levados em viagens só de ida.

E os poemas, são pérolas garimpadas
No mar, nas flores, nos campos e nas margens
Dos rios; as poesias vão ficando iluminadas.
E o trem apita continuando a viagem...
Curitiba, 19 de agosto de 2007

38-Olha o Trem!...
Lúcia-Lms

Lá vem o Trem!... O Trem da Poesia!
Exalando alegria em cada rosto passageiro...
Apresso-me a embarcar,
pois também quero com todos,
este lindo passeio aproveitar...

Entre conversas alegres,
de amigos que se reencontram,
vermos lindas paisagens
pelas janelas a passar...
Tudo isso de tão belo
inspira-nos a poetar...

Sentimentos tão felizes
traduzem-se em palavras,
que saltitam com alegria
demonstrando nossa alma
beleza e harmonia...

E o trem segue viagem em seu ritmo contente,
com seu apitar festivo, avisando a toda gente,
que por onde ele passar alegria irá levar...

Recebam com muito amor
os poetas deste trem
Traduzem seus sentimentos
com emoção e harmonia também...

Possam todos seus poemas
alegria ao mundo espalhar
e felicidade a todos levar!
Desse modo minha gente,
como irmãos sigamos em viagem
com paz no coração!

39-Trem dos sonhos
Maurélio Machado

Embarcarei neste trem
No vagão da alegria
Para partilhar também
Da viagem da harmonia.

Vou chegar na estação
Entre ilustres passageiros
Para passear neste verão
Quero ser um dos primeiros.

Será um sonho, passeio lindo
Por terras de encantos mil
Confraternizarei, sorrindo
Dando vivas ao Brasil !!!
- SC -

40-Chegada no trem da poesia
José Ernesto Ferraresso

Ao chegar nesse trem,
Encontrei poemas,versos e rimas
E uma poesia,
Que na minha infância,eu lia.

Nesse trem carrega-se tudo.
O encanto da magia,
Tristezas,saudade,risos e alegrias,
Para o poeta escrever poesias.

Cabe nesse trem, amor, desilusão
Sonhos, fantasias e paixão.
Quem nele for viajar,
Aprenderá certamente, a amar.

Momentos inexplicáveis
E também inesquecíveis
Reação inesperada,
Nessa viagem encantada.

Serra Negra
28/08/07

41-QUE ENCONTRO!
Lucia Amberget.

Tantos anos sem andar de trem
decide neste embarcar...
Comecei a olhar e não conhecia ninguém!
Mas, interessante que meu coração pulsava
com toda gente que ali estava.
Que elo é esse? Eu me perguntava;
Até que senti que no trem
estavam os poetas que nunca vi
mas que muitos eu li.
Aí descobri porque meu coração pulsava!
Era cada letra, cada palavra, cada verso
que ali exalava.

Macaé,29/08/2007

42-TREM
JRonaldo-JR

Vem comigo nesse trem
Quero você...mais ninguém
Só tem um vagão
É meu coração!!!

Vamos para outro lugar
Aqui...pode tudo mudar
Não quero mais esperar
Vem...vamos caminhar...

Ah! pensei agora
Caminhar? muito demora
Deixe seu corpo flutuar
Isso...vem comigo levitar

Sinta a gostosa sensação
Isso...é andar sem por os pés do chão
Vamos sair desse andar grosseiro
Vamos sair desse meio!!!

Tudo aqui está ficando pesado
Até o ar contaminado
Vem... mude sua ação
Vamos à outra dimensão

Lá? não precisa de corpo carnal
É só usar do corpo astral
Lá o tempo é diferente
Fácil reconhecer quem é gente!!!

Lá? não existe idade
Vê-se pela luminosidade
Reconhece-se pela Luz
É o que sempre disse Jesus!!!

43-O TREM DA POESIA
Sérgio Diniz Barros Guedes

Foi no trem da poesia
que namorei
uma linda jovem
outro dia,
para mim
foi um trem de amor
um trem de alegria,
na viagem inteira
só falamos besteiras,
bobagens prazerosas
que acompanharam
a musicalidade
da máquina de ferro,
nos assustando
com seus berros
ao chegar nas estações
das paixões,
onde beijos e abraços
matam a saudade
na chegada
e a levam na partida.

44-Glosando Lavínio Gomes de Almeida
Gislaine Canales

TREM-SEM-VOLTA

MOTE:

Na estrada sem estações
onde jamais há demoras
minutos são os vagões
do “trem-sem-volta” das horas!...

Na estrada sem estações
do tempo, que insano, corre,
o amor, cheio de emoções,
nasce...cresce..depois morre!


Na viagem incessante
onde jamais há demoras
às vezes, nos vemos diante
de poucas, velhas melhoras!

Batem nossos corações
num compasso diferente:
minutos são os vagões
do trem de uma vida ingente!

Vamos, minuto a minuto
ouvindo as trilhas sonoras,
que tristemente eu escuto
do “trem-sem-volta” das horas!...

45-TREM DA POESIA
Guida Linhares

Chega o trem da poesia na estação dos sonhos,
vem cheio de menestréis, cada um com sua lira.
Em cada banco, brincam os versos risonhos,
uns tristes, outros em chiste, a emoção é a mira.

O trem pára, em cada estação da serrania.
Descem poetas que chegaram ao seu destino,
outros embarcam, com a bagagem de magia
extraída da vida e das letras, como fiel peregrino.

O apito da Maria Fumaça toda pomposa,
se faz escutar em todas as cercanias.
Correm ao lado do trem, amantes e e sonhadores.

Aos olhos fitos nas janelas, despertam-se os amores.
Acenam-se com lenços brancos e muitas alegrias.
Afinal é o Trem da Poesia, na paisagem majestosa.

Santos/SP

46-TREM DA POESIA
Analuz Sangiorgi,
escrevinhadora paulistana

Muita gente
Gente que é gente
E ta quente,muito quente

Confusa que sou
Deixei sobre a cama
Nem desfeita
A flor que enfeita meu casaco
Sem a flor do broche
Sobrevivo, e meu vou

Mas no último olhar
Esqueci, também
No mesmo vagão
Minhas lentes de menina
O crédito dos meus sonhos
O delicado pensar

E por tudo isso
e outras,
Que deixo de contar
Espero, que a poesia
Logo retorne
Assim, sem menos
No trem
Eu volte com outro par.

Esta página, composta por texto e arte gráfica,
é protegida pela Lei de Direito Autorais -
LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998,
e pelos tratados e convenções internacionais.
Respeite os direitos da autor,
para que seus direitos também
sejam respeitados, sempre.

 

 

Click na imagem e faça o download do Selo de Participação...

 

 

 

 

 

Deixe seu recadinho...vou adorar !

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Webmaster e designer  Teka Nascimento
Copyriht© Teka Nascimento - 2008
Lençois Paulista-SP- BR
Todos os direitos reservados®